Acesso restritoCONSULTAS SCPC

 

Os 90 dias de experiência se assemelham ao início de um namoro.

Às vezes me pego a pensar, por que a paixão é tão diferente do amor? Por que perdemos o interesse em agradar os outros quando conseguimos sua confiança? Na empresa o comportamento é exatamente o mesmo. Em entrevista, estamos motivados, animados, receptivos e aceitamos todas as necessidades do cargo. Não pensamos em horários, não pensamos em o quanto vamos ficar longe de nossas famílias, namorados (as) e pessoas que amamos. Não pensamos o quanto mudaremos nossa rotina e nem no quanto teremos que nos doar para fazer as coisas darem certo. Infelizmente, esse ânimo, na maioria das vezes, é como o começo do namoro. Depois de um tempo vamos nos desinteressando, começamos a ver defeitos, pequenas coisas começam a nos incomodar, estamos quase sempre projetando no outro o problema de nossas vidas. Às vezes me pego a pensar, por que a paixão é tão diferente do amor? Por que perdemos o interesse em agradar os outros quando conseguimos sua confiança? Na empresa o comportamento é exatamente o mesmo. Em entrevista, estamos motivados, animados, receptivos e aceitamos todas as necessidades do cargo. Não pensamos em horários, não pensamos em o quanto vamos ficar longe de nossas famílias, namorados (as) e pessoas que amamos. Não pensamos o quanto mudaremos nossa rotina e nem no quanto teremos que nos doar para fazer as coisas darem certo. Infelizmente, esse ânimo, na maioria das vezes, é como o começo do namoro. Depois de um tempo vamos nos desinteressando, começamos a ver defeitos, pequenas coisas começam a nos incomodar, estamos quase sempre projetando no outro o problema de nossas vidas. Será que é isso mesmo? As pessoas é que mudaram? A empresa é que passou a ser ruim? O salário diminuiu? Os colegas se transformaram? Acredito que não. Acredito que o desejo sempre será por algo que não temos, sendo assim, quando conseguimos, já queremos outra coisa e não comemoramos a conquista. Vamos refletir um pouco sobre essa sensação insaciável que sentimos. Vocês verão que temos muito e podemos muito mais. Verão que o crescimento e a sensação de felicidade são parte da vida, mas apenas da vida de quem sabe agradecer as graças e conquistas do dia a dia. Para quem está sempre se queixando por não ter o que pensa que precisa e deseja sempre o que não tem, felicidade e satisfação não são sensações conhecidas.

Fonte: administradores

tags: noticias


<< Voltar


CURSOS E EVENTOS


Veja todos


PARCEIROS